14 de abril de 2005

ficou uma "gota" de ti


Dias sem fio pude estar em mim
sem precisar de despertar...

[sem precisar de uma única gota de ti]

viu-me coberta com a nossa manta
aconchegada
protegida
apenas pela minha presença...

[sem precisar de uma única gota de ti]

o ponteiro marcava os segundos
contava o tempo que tinha passado
desde o conhecer ao descobrir
e ao desconhecido
que te tinhas transformado...

conhecemos tão bem
mas desconhecemos tão mal...

[ficou uma gota de ti...do que conheci]

1 comentário:

Paulo Ferreira disse...

Passei por aqui somente para a agradecer o simpático comentário que fizeste a um texto meu que estava no blog With My Eyes Shut da Paula. Obrigado, gostei muito. Quando tiver tempo, prometo um olhar mais atento ao que escreves por este cantinho bonito e simpático. Pelo menos, devemos entendermo-nos relativamente a cinema... :)