28 de dezembro de 2006

E dos outros também...

Entraste no comboio na estação vazia de todos os dias. Mas nesse dia entraste tu. Imaginava-te de olhos cabisbaixos enquanto procuravas um lugar vazio perto da janela para que te pudesse iluminar enquanto folheavas o teu livro. Todos os lugares estavam ocupados. Apenas um vazio. Um acompanhado por alguém distante, de olhar vago. Esse não lia o jornal, não fazia sopa de letras, não dormia. Apenas não estava lá. Sentaste-te, cruzaste a perna, seria uma viagem igual a todas as outras, onde abrias o teu livro que te levava para longe da multidão que te rodeava. Nesse dia não conseguiste passar da primeira página, não estavas lá, voltavas atrás à procura de algo que te prendesse mais. Mais do que ele. Ele que não reparou em ti, que nem pestanejou quando chegaste, que nunca esteve ali e tu não sabias onde o encontrar. Querias dizer um olá, deixar o livro por um instante, embrenhares-te num diálogo, querias falar-lhe. Nunca te aconteceu. Essa necessidade de falar, de desabafar com alguém que nunca viste, que nunca te viu, que não te sabia dessa forma, nem de forma alguma. Querias falar-lhe dos teus dias, dos dias que sorrias e dos outros também. Dos dias que te sentias feliz e dos outros também. Dos dias que te sentias amada e dos outros também. Sabes, principalmente dos outros também. Daqueles a que estavas aprisionada, dos fechados em ti, loucos por sair, por arrombarem a porta que os mantinha isolados de tudo o resto. Não tinham voz, não tinham cor, eram pedaços de dor atirados para o canto. Uma dor que não curada crescia a cada segundo todos os dias quando a porta era trancada por ti, selada com lacre para que ninguém os ouvisse. Querias falar-lhe porque te viste nele um dia mais tarde, em alguém cuja porta nunca foi aberta e onde permanecia assim atirado para um canto. Assim…como os pedaços de dor que foi amontoando ao longo da vida.

27 de dezembro de 2006

I´ll Back You Up - DMB

I'll Back You Up

I remember thinking
I'll go on forever only knowing
I'll see you again
But I know
The touch of you is hard to remember
But like that touch I know no other
And for sure we have danced
In the risk of each other
Would you like to dance
Around the world with me

I'll be falling all about my own thing
And I know you're the heaviest weight
When you're not here that's hung
Around my head

And your lips burn wild
Thrown from the face of a child
And in your eyes
The seeing of the greatest view
Do what you will, always
Walk where you like, your steps
Do as you please, I'll back you up

I remember thinking
Sometimes we walk
Sometimes we run away
But I know
No matter how fast we are running
Somehow we keep
Somehow we keep up with each other

I'll be falling all about my own thing
And i know your the heaviest weight
When your not here that's hung
Around my head

And your lips burn wild
Thrown from the face of a child
And in your eyes
The seeing of the greatest view
Do what you will, always
Walk where you like, your steps
Do as you please, I'll back you up



Encontrei-te.

21 de dezembro de 2006

O post em branco. Este pedaço é vosso. Escrevam e será publicado. É o meu presente de Natal. A vossa escrita será um presente para mim.

Olha agora que me "soltas-te as rédeas nao sei o que escrever" (sinto-me assim como quem foi empurrado para cima do palco sem contar...ligam-se as luzes e fica afónico perante uma plateia cheia...humpft.
BOM NATAL! Simplesmente...
postado por
1entre1000's


um beijo de Bom Natal!
postado por
purita


Feliz Natal!
Bjs
postado por
deep


O Natal! A própria palavra enche nossos corações de alegria. Não importa quanto temamos as pressas, as listas de presentes natalinos e as felicitações que nos fiquem por fazer. Quando chegue no dia de Natal, vem-nos o mesmo calor que sentíamos quando éramos meninos, o mesmo calor que envolve nosso coração e nosso lar. (Joan Winmill Brown) - Feliz Natal
postado por
Menphis_Child


Timidamente...Um Feliz Natal!!!!!! Muitos presentes, muito carinho! Muitas lambarices..;)
postado por Just a Girl



BOM NATAL!!!

P.S. O vermelho ficava muito melhor como cor de fundo do blog. ;-)
postado por
jorgemorais


Obrigada e FELIZ NATAL!

beijo grande
postado por
mrf


Obrigado pela visita e votos de um Bom Natal para ti
postado por
raim


Estranho como um Natal em que todos se juntam para iludir alguém pode tornar-se, para essa pessoa, no mais verdadeiro dos seus últimos Natais.

Obrigado! Beijos grandes!!
postado por
carriço

15 de dezembro de 2006

Dave Matthews Band em Portugal - Europe Tour 2007


Ontem à noite, já bem à noitinha, recebo uma mensagem:

Dave Matthews Band no Atlântico a 25 de Maio

Mais uma prenda de Natal. Já há anos que espero por isto e finalmente em Maio vamos vê-los. A partir de hoje, os bilhetes estão à venda nos locais habituais. Ao final do dia espero tê-los na minha mão.

Obrigada pela notícia e por me dares a tua companhia.

12 de dezembro de 2006

A dança dos sentimentos

Danço contigo. Um passo todos os dias. Sabes-me guiar. Comandas a dança ao som da nossa música. Rodopiamos. Desenrolas-me em ti. As pontas dos dedos são como ímanes. Não se deixam de tocar. Nunca me deixas sozinha. Elevas-me enquanto as voltas se repetem num movimento circular. Fazes-me sorrir. Deslizo sobre ti. A minha anca sente as tuas mãos. Firmes. De quem me tem. De quem eu tenho. A música pára. Os passos aguardam o mesmo compasso. Repeat.

Dançarei sempre a teu lado.

10 de dezembro de 2006

Summer on the Westhill - Kings of Convenience


Summer on the Westhill

From my seat I see the fields move by,
coulours strong- it's been a long, long time.
It's the first time I see Summer on the Westhill.
I lean back and let my eyes just go
floating now where they want to float.
They seem to take to the horizon.
Now I know there is a world beyond
the small place I was coming from.
I feel at home here
in the middle of nowhere.
I will never know the names
of these places that I travel through
to reach the coastline.
I've been told I will be there in time.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.

5 de dezembro de 2006

É por coisas destas que dobro os cantos inferiores das páginas dos livros...

Um dia, um pouco abaixo do teu coração, um outro coração começou a bater.

E nada, nada, absolutamente nada nem ninguém nos poderia preparar para essa coisa pequenina que apressámos dentro de ti, a respirar o teu sangue, baixinho, mesmo junto ao teu coração. Essa coisa pequenina que um dia nos aparece à frente, cá fora, que se instala nos dias da nossa vida, essa soma do que somos, essa multiplicação que desejámos, opera a mais imponderável mudança. É um estranho por quem daríamos a vida.

Mulher em Branco, Rodrigo Guedes de Carvalho

2 de dezembro de 2006

Mudança de visual

Sentia a minha escrita confinada a um T1. Mudei para um T3. Espero que gostem do novo Código de Barras.

Obrigado pela ajuda e pela paciência em aturares os meus desejos.

28 de novembro de 2006

sentire

Nós.
De olhos postos no silêncio dos nossos gestos. Dos sorrisos que escapam e sorriem baixinho. Do toque fugidio da tua mão na minha. Da voz que aparece lentamente no meu ouvido e desaparece subtilmente.
Sinto.
A minha mão definida na tua. A cor verde dos meus olhos no tom castanho do teu olhar. O verde que abraça o castanho e deixa-se estar, assim, por estar.

Sinto-nos vivos todos os dias.

23 de novembro de 2006

Há coisas irritantes...

agora, com a garagem em obras arranjar um lugar na minha rua dá cabo da paciência a um santo. Mas, mais ainda quando, após voltas e mais voltas, encontras um carro a sair, dás o devido espaço e esperas ansiosamente para enfim estacionares...mas não, ne pas de lugar. Um Sr. Cromo vindo do nada, feito espertalhão, PIMBA, mete o carro sem dó nem piedade. PFUUUU, lá tive eu que abandonar o jipinho e me dirigir ao Sr. Cromo...pior ainda a resposta: " Como é que a senhora viu que o carro ia sair?" PFUUUU, com os olhos Sr. Cromo...há coisas mesmo irritantes.

21 de novembro de 2006

Lilac Wine - Jeff Buckley


Lilac Wine

I lost myself on a cool damp night
I gave myself in that misty light
Was hypnotized by a strange delight
Under a lilac tree

I made wine from the lilac tree
Put my heart in its recipe
It makes me see what I want to see
And be what I want to be

When I think more than I want to think
Do things I never should do
I drink much more than I ought to drink
Because it brings me back you

Lilac wine is sweet and heady,
Like my love
Lilac wine, I feel unsteady,
Like my love

Listen to me, I cannot see clearly
Isn't that she, coming to me
Nearly here

Lilac wine is sweet and heady,
Where's my love
Lilac wine, I feel unsteady,
Where's my love

Listen to me, why is everything so hazy
Isn't that she, or am I just going crazy, dear

Lilac wine, I feel unready for my love
Feel unready, for my love.

15 de novembro de 2006

Outros provérbios

Inventam cada uma...
"Cão que ladra não morde."

Agora experimentem colocar no meio do provérbio, debaixo dos lençóis, e no fim, no meio das pernas.

Neste caso ficaria:

"Cão que ladra debaixo dos lençóis, não morde no meio das pernas."

Outros exemplos:
"O barato sai caro."

"O barato debaixo dos lençóis, sai caro no meio das pernas."


"Olhos que não vêem, coração que não sente."

"Olhos que não vêem debaixo dos lençóis, coração que não sente no meio das pernas."

Agora vejam como resulta com todos. Experimentem. Fico à espera dos vossos.

O Diácono Remédios que não saiba disto senão...

12 de novembro de 2006

Damien Rice - O novo álbum: 9

Finalmente o novo álbum de Damien Rice.


9 Crimes

Leave me out with the waste
This is not what I do
It's the wrong kind of place
To be thinking of you
It's the wrong time
For somebody new
It's a small crime
And I've got no excuse

Is that alright?
Give my gun away when it's loaded
Is that alright?
If u don't shoot it how am I supposed to hold it
Is that alright?
Give my gun away when it's loaded
Is that alright
With you?

Leave me out with the waste
This is not what I do
It's the wrong kind of place
To be cheating on you
It's the wrong time
She's pulling me through
It's a small crime
And I've got no excuse

Is that alright?
I give my gun away when it's loaded
Is that alright?
If you dont shoot it, how am I supposed to hold it
Is that alright?
I give my gun away when it's loaded
Is that alright
Is that alright with you?

Is that alright?
I give my gun away when it's loaded
Is that alright?
If you don't shoot it, how am I supposed to hold it
Is that alright?
If I give my gun away when it's loaded
Is that alright
Is that alright with you?

Is that alright?
Is that alright?
Is that alright with you?
Is that alright?
Is that alright?
Is that alright with you?

No...

11 de novembro de 2006

10 de Novembro - Antony and The Johnsons

Nunca vi nada tão bonito na minha vida. Senti-me em paz.

Nunca vi nada assim.

Contigo foi perfeito.

6 de novembro de 2006

Antony and The Johnsons - Teatro Circo de Braga

Nós e Antony.
Que bom vai ser vê-lo contigo a meu lado.
Poder abraçar-me a ti, encostar a minha cabeça no teu ombro e deixar-me estar.
Deixarmo-nos estar ao som de Antony and The Johnsons.



The Lake

In youth's spring, it was my lot
To haunt of the wide earth a spot
To which I could not love the less
So lovely was the loneliness
Of a wild lake, with black rock bound
And the tall trees that towered around

But when the night had thrown her pall
Upon that spot as upon all
And the wind would pass me by
In its stilly melody

My infant spirit would awake
To the terror of the lone lake
My infant spirit would awake
To the terror of the lone lake

Yet that terror was not fright
But a tremulous delight
And a feeling undefined
Springing from a darkened mind
Death was in that poisoned wave
And in its gulf a fitting grave
For him who thence could solace bring
To his dark imagining
Whose wildering though could even make
An Eden of that dim lake

But when the night had thrown her pall
Upon that spot as upon all
And the wind would pass me by
In its stilly melody

My infant spirit would awake
To the terror of the lone lake
My infant spirit would awake
To the terror of the lone lake

Springing from a darkened mind
So lovely was the loneliness
In youth's spring, it was my lot
In its stilly melody
An Eden of that dim lake
An Eden of that dim lake
Lone, lone, lonely...

2 de novembro de 2006

Da ilusão

"Porque a tua mulher às vezes cheira mal e a tua colega do trabalho cheira sempre bem. Porque a tua mulher cheira a leite em pó do bebé, a cocó do bebé, a vomitado do bebé, a detergente, a refogado, a pó do espanador, a lixívia, a suor de aspirar a sala toda, e a tua colega cheira sempre bem. Porque chegas a casa e arrasta-se já de roupão, uma pinça a segurar-lhe o cabelo no cocuruto, chinelos, umas olheiras eternas fundas, enquanto mexe em tachos, tira a roupa da máquina, aquece a papa, junta-lhe bolacha e banana, vira o bife na frigideira e uma fumarada na cozinha. E a tua colega pinta os lábios de vermelho-vivo (...) sorri-te com malícia quando dizes piadas picantes (...) cruza as pernas, convida-te para um café, aprova as tuas decisões. Cheira bem, pinta os lábios."


Mulher em Branco, Rodrigo Guedes de Carvalho

30 de outubro de 2006

The Kings of Convenience

Until You Understand

It's hard to stay, it's hard to look into your eyes
when I say I'm leaving.

I can't be sure, but I think I've made up my mind,
although your heart is bleeding.

I wish the only one I had to be was me
for you to see this clearly.
I wish the only thing I had to do was to
hold my arms around you.

So long, so hard, until you understand
So long, so hard, until you understand

I somehow feel that I'm pulling away your ground before I've even started.
To realize my word just caught you by surprise, makes it even harder.
I wish there was a way to make you read the signs I'm bringing you this evening.
I wish the only thing I had to do was to hold my arms around you.

So long, so hard, until you understand
So long, so hard, until you understand

25 de outubro de 2006

Da escrita


Queria tanto dizer-te tanta coisa. Queria-te poder escrever. Queria-te desenhar as palavras. Queria que as letras se juntassem sem me pedir licença. Mas não sei escrever assim. Não penses que por não conseguir não sinta. Sinto. E sinto-te demais. Por isso a minha tristeza em não me poder dar-te desta forma. Em não me poderes ler como eu gostava que me lesses.

23 de outubro de 2006

O "Meu" filme

Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain



Vale sempre a pena recordar.



O beijo mais doce e mais lindo da história do cinema.

17 de outubro de 2006

Little Miss Sunshine


Um dos melhores filmes do ano: Little Miss Sunshine .

Uma comédia cheia de requinte e inteligência, intimista e dramática, um retrato fiel de uma família disfuncional, unida e problemática.

Um filme de grande qualidade com uma
boa banda sonora .

Imperdível.

"Uma família à beira de um ataque de nervos": por favor...parem de traduzir os títulos dos filmes, é vergonhoso, triste e lamentável. Principalmente num filme como este, um título infeliz.

15 de outubro de 2006

The Frames


Friends and Foe

Turning with the listless
And staying close behind
And the arms that once held you
Have receded
Over time

And the little love I had
For all my friends and foe
And the little lines we've drawn between us all have
Taken hold

In the early morning walking
And the pressure in the night
And the walls that held you with us
Have fallen
Out of sight

And the little love I had
For all my friends and foe
And the little lines we've drawn between us all have
Taken hold

And the little love I had
For all the friends I know
And the little time we got to share was worth it
After all

Now we work it out in silence
And the subplot to the end
And it's falling out of favour
I've seen it
Where I am

And the little love I had
For all my friends and foe
And the little lines we've drawn between us all have
Taken hold

And the little love I had
For all the friends I know
And the little time we got to share was worth it
After all

12 de outubro de 2006

Coisas da felicidade

Sinto-me mais bonita. Estar e ser feliz, tem esse efeito em mim.

10 de outubro de 2006

9 de outubro de 2006

"Amo-te..."


Não te amo como se fosses rosa de sal, topázio
ou seta de cravos que propagam o fogo:
amo-te como se amam certas coisas obscuras,
secretamente, entre a sombra e a alma.

Amo-te como a planta que não floriu e tem
dentro de si, escondida, a luz das flores,
e, graças ao teu amor, vive obscuro em meu corpo
o denso aroma que subiu da terra.

Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde,
amo-te directamente sem problemas nem orgulho:
amo-te assim porque não sei amar de outra maneira,

a não ser deste modo em que nem eu sou nem tu és,
tão perto que a tua mão no meu peito é minha,
tão perto que os teus olhos se fecham com o meu sono.



Pablo Neruda

5 de outubro de 2006

Ben Harper & The Innocent Criminals - Lisboa


Realização de um sonho...

sonho que tenho desde 1999 quando o conheci pela primeira vez e fiquei rendida ao seu talento.

Ontem...fez-se magia, vê-lo ao vivo torna tudo ainda mais incrível. Contigo foi ainda mais especial.

O meu momento: o teu sorriso aquando dos primeiros acordes da Forever. Obrigada.

Obrigada Ben, por teres contribuído para mais um dia memorável na minha vida.

3 de outubro de 2006

Constatação diária

Hoje, dei por mim a pensar o quanto sou feliz.

2 de outubro de 2006

Tu

Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi: não soube
que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo.


Pablo Neruda

1 de outubro de 2006

Glen Hansard & Marketa Irglova


Sleeping?

are you sleeping?
still dreaming?
still drifting off alone..
Im not leaving with this feeling
so youd better best be told
and how in the world did you come
to be such a lazy love

its so simple, and fitting
the path that you are on
were not talking, theres no secrets
theres just a note that you have gone
and all that youve ever owned
is packed in the hall to go

and how am I supposed to live without you?
a wrong word said in anger and you were gone

I'm not listening for signals
its all dust now on the shelf
are you still working? still counting?
still burried in yourself?
and how in the world did we come
to have such an absent love?

and how am I supposed to live without you?
a wrong word said in anger and you were gone
and how am I supposed to live without anyone?

and how in the world did you come
to be such a lazy love?
and where did you go?

Mudanças

As letras ganham nova cor.

29 de setembro de 2006

A minha raça seria...

You Are a Golden Retriever Puppy


Tolerant, fun-loving, and patient.
You are eager to please - and attached to your frisbee.


Vamos lá criar uma matilha. Vocês de que raça seriam?

25 de setembro de 2006

Os meus Sir...

Sir Jeff Buckley



Last Goodbye


Sir Antony...and the Johnsons


Candy Says


Sir Dave Matthews



Oh


Sir Ben Harper



Wainting on an Angel

22 de setembro de 2006

Cats - O Musical



Fantástico...simplesmente lindo.

Que noite tão bem passada.

19 de setembro de 2006

Ben Harper - Forever


Finalmente a minha música preferida de Ben Harper no Código de Barras.

Forever

Not talkin' 'bout a year
no not three or four
I don't want that kind of forever
in my life anymore
forever always seems
to be around when it begins
but forever never seems
to be around when it ends
so give me your forever
please your forever
not a day less will do
from you

People spend so much time
every single day
runnin' 'round all over town
givin' their forever away
but no not me
I won't let my forever roam
and now I hope I can find
my forever a home
so give me your forever
please your forever
not a day less will do
from you

Like a handless clock with numbers
an infinite of time
no not the forever found
only in the night
forever always seems
to be around when things begin
but forever never seems
to be around when things end
so give me your forever
please your forever
not a day less will do
from you

18 de setembro de 2006

Ouviste-me chamar?

Ouviste-me chamar?

chamei por ti muitas vezes, embrenhada na noite, no conforto do meu leito pedia por um sinal, algo que iluminasse o meu caminho para que ele fosse traçado e te pudesse encontrar.

nunca me respondias, pensei mesmo que não existisses…já descrente, virava para o outro lado e adormecia a ansiar por mais uma noite para poder voltar a chamar por ti.

naquele dia, ouvi uma voz a chamar e a pedir um sorriso, a pedir para ser feliz…

"onde estás?"

…e foi assim que nos sentimos pela primeira vez, no mesmo segundo, onde as nossas respostas se encontraram na mesma pergunta...

“estou aqui.”

12 de setembro de 2006

Parabéns Papás


Fizeram-me recordar o sonho mais lindo que já tive e é tão bom sentir a vossa felicidade...Parabéns Mamã e Papá Rosas!


Um sonho...ainda em papel

Hoje fiz uma viagem, viajei pelos meus sonhos...pude ver-me feliz. Era como se estivesse a ver o filme da minha vida e gostava do que via principalmente gostava do que sentia. Estava com vida dentro de mim, acariciava em voltas a minha nova barriga, apenas uma mão diferente da minha, forte e delicada, me acompanhava...e orgulhosa não parava de me olhar, de todos os ângulos aprendia a conhecer mais um bocadinho do meu rosto, da minha cintura, da minha pele, dos meus novos traços e sentia-me única vista daquele perfil. "Sentia-me única...", se pudesse parar a viagem, premir o botão do pause e parar por momentos o sonho, mesmo a imagem ficando desfocada, de certeza que o faria...apenas para sentir só mais uma vez o quanto, um dia, poderei ser feliz.

6 de setembro de 2006

De ti...

Onde estás?


Onde estiveste, onde andaste?


Onde estiveres, eu estou!

30 de agosto de 2006

3,2,1...fui etiquetada

Quando se é etiquetado, temos de escrever 6 informações acerca da nossa pessoa...e claro escolher depois 6 almas para fazer o mesmo...regras são regras, não fui eu que as criei. Apesar de já ter respondido a este questionário, não me custa nada voltar a fazê-lo, desta vez com 4 novas informações.
Aqui vão as respostas ao desafio proposto pela entretantuus :

1- durmo de botija quase até ao verão…é verdade. Posso estar com calor mas prefiro tirar as calças do pijama e manter a botija, é sagrado.

2- como arroz quase com tudo, vejam lá até sandes de arroz faço…por isso tenho os olhos um pouco achinesados: “outla vez aloz”.

3- adoro pregar sustos, colocar-me atrás das portas e BUUUUUU!!!

4- sou uma beijoqueira de primeira, chega alguém a casa ou encontro alguém na rua, vou logo dar uma beijoca, até aqui tudo normal, muito bem educada…o pior é quando confundo pessoas, pensando que é alguém conhecido…e só me dou conta quando já preguei dois grandes beijos nas bochechas. Uma vez, a minha tia tocou à campainha e eu abri a porta à espera que o elevador chegasse e saem 2 pessoas: a minha tia e uma senhora que pensava eu ser amiga da minha tia…lanço-me ao corredor direitinha à “amiga” e prego-lhe dois grandes beijos, quando reparo que é a mãe da vizinha do lado (que apenas cumprimentava com um simples bom dia) e diz a senhora muito espantada: “olá filhota”, só viro costas e dirijo-me a casa e estava a minha mãe e a minha tia reboladas no chão às gargalhadas...enfim...isto tudo para dizer que tenho miopia e se calhar convém ir ver se a graduação aumentou, mas o mais estranho é que quando não era míope isto tb acontecia.

5- eu não sou pontual, nem costumo chegar atrasada aos compromissos...tenho por hábito chegar aos locais antes da hora marcada...mas se fossem apenas 5 minutos até que não havia problema...o mais incómodo é que chego sempre muito antes...isto nem pontualidade inglesa é...depois fico furiosa porque quando o pessoal se atrasa (e esses sim não são pontuais) espero ainda mais do que devia esperar se fosse pontual.

6- quando guio e estou sozinha no carro, detesto ver que o banco do lado está ou mais à frente ou mais atrás do que o meu...tem que estar mais ou menos ao mesmo nível.

Enfim...esta parte é a mais gira, nomear 6 vítimas...hummmm:

carriço (como sei que gostas tanto disto, só podias ser a minha primeira escolha...em tudo)
menphis_child (vá não custa nada)
rainha das cores (nada de torcer o nariz, vamos lá)
indy (vamos lá karateca)
lup51 (é para cuscar um bocadinho os teus hábitos)
deep (só são 6 coisinhas)

27 de agosto de 2006

Antony and The Johnsons


Bird Gerhl

I am a bird girl now
I've got my heart
Here in my hands now
I've been searching
For my wings some time
I'm gonna be born
Into soon the sky
'Cause I'm a bird girl
And the bird girls go to heaven
I'm a bird girl
And the bird girls can fly
Bird girls can fly


Obrigada...e sim*

23 de agosto de 2006

20 de agosto de 2006

Before Sunrise



I like to feel his eyes on me when I look away.

16 de agosto de 2006

The Lake House



What if you found the one you were meant for...

Him, I would like to give my whole heart to.

15 de agosto de 2006

Jorge Cruz - Roupas (parte 2)


Roupas (parte 2)

faz um sorriso e anda cá
vem ver no que dá
põe e dispõe de mim
dança um pouco em silêncio
pergunta em que penso
põe e dispõe de mim
e diz ao sol que eu já vou
despreza o que eu dou
põe e dispõe de mim
leva-me as roupas de que gostes
mas nunca te mostres
põe e dispõe de mim
vá muda-me que eu só não mudo
acaba com tudo
põe e dispõe de mim
mas se um dia quiseres ter do teu lado
um corpo pisado
põe e dispõe de mim


P.S. - se quiserem esperar ainda ouvem a "Luz de Maio"...digam lá que não sou amiga ;)

30 de julho de 2006

Férias

Rumo: Alentejo, Figueira e Barros

Tempo: 14 dias

Companhia: Família, amigos e Totti

Coisas a não esquecer: telemóvel, viola, microfone, playstation, gamão, bola de volley, música, "Cartas da guerra" e o marcador especial, “Mulher em Branco”, protector 50 para as maças do rosto, máquina fotográfica e livro em branco

By my side: Tu

26 de julho de 2006

By My Side - Ben Harper


By My Side

Don't you get ahead of me
and I won't leave you behind
if you get unhappy
Won't you show me a sign

there's no love like lost love
and no pain like a broken heart
there's no love like you and me
and no loss like us apart

promises, promise is
only a word
and when softly spoken
is never heard

and a heart
is not a stone
and is fragile
is fragile when alone

by my side
by my side
won't you be by my side
by my side
by my side
won't you be by my side

my care for you
is from the ground up to the sky

it's over under up above and
down below and to the side

there's no use in pretending
no use in saving face
for my love is never ending
and you are my saving grace

by my side
by my side
won't you be by my side
by my side
by my side
won't you be by my side

19 de julho de 2006

18 de julho de 2006

Message in a Bottle

"Num mundo que eu raramente compreendo, existem ventos de destino que sopram quando menos os esperamos. Por vezes sopram com a violência de um furacão, outras vezes mal os sentimos no rosto. Mas os ventos não podem ser negados, trazendo como muitas vezes trazem um futuro impossível de ignorar. Tu, minha querida, és o vento que eu não antecipei, a rajada que soprou com mais força do que eu alguma vez imaginara possível. Tu és o meu destino."

(Livro: As palavras que nunca te direi)

15 de julho de 2006

Nado Vivo: Hoje


Hoje

Hoje eu encontrei um melhor
Caminho de volta à margem da sorte em mais um
Olhar, olhar em mim que arde na mão e eu gosto
Evanescente sorriso afogou a mágoa.


Site Oficial / Mais informação

9 de julho de 2006

Love Actually



É bom dizermos tudo, não é?

Honestos com os nossos sentimentos...ficamos mais leves. Para quê guardar?

3 de julho de 2006

GPS


Devíamos ter um GPS do amor, não acham?

2 de julho de 2006

2007 Jeep Wrangler


Se vos sair o euromilhões dão-me uma coisinha destas?

Wrangler - vejam mais um bocadinho.

27 de junho de 2006

Azure Ray - November


November

So I'm waiting for this test to end
So these lighter days can soon begin
I'll be alone but maybe more carefree
Like a kite that floats so effortlessly
I was afraid to be alone
Now I'm scared thats how I'd like to be
All these faces none the same
How can there be so many personalities
So many lifeless empty hands
So many hearts in great demand
And now my sorrow seems so far away
Until I'm taken by these bolts of pain
But I turn them off and tuck them away
'till these rainy days that make them stay
And then I'll cry so hard to these sad songs
And the words still ring, once here now gone
And they echo through my head everyday
And I dont think they'll ever go away
Just like thinking of your childhood home
But we cant go back we're on our own
Oh,
But i'm about to give this one more shot
And find it in myself
I'll find it in myself
So were speeding towards that time of year
To the day that marks that you're not here
And i think I'll want to be alone
So please understand if I dont answer the phone
I'll just sit and stare at my deep blue walls
Until I can see nothing at all
Only particles some fast some slow
All my eyes can see is all I know
Ohh..
But I'm about to give this one more shot
And find it in myself
I'll find it in myself

24 de junho de 2006

Jogo sem regras

Dói-me imaginar-te assim...
perdido num jogo sem regras, sem poderes lançar os dados e definires um rumo que te leve para longe da dor que vejo em ti. Como o amanhã pode alterar a tua vida e olhares para ontem e não te veres lá...não te veres pelo menos como eu te via, como tu, consciente, te vias a ti mesmo. Como um dia pode modificar toda a nossa vida e nem vale a pena olhar para o relógio, o tempo não volta para trás, apenas existe porque a Terra tem que continuar a rodar em volta de si mesmo...tenho medo.

23 de junho de 2006

Tahiti 80


In My Arms

You said that always be a light
A guiding star in the night
It almost breaks my heart

To see how you tear yourself apart
(ups...não sei esta parte, ajudem-me...yup já sei)

And when i see you there
I wish i could hold you in my arms

I know your vision never change
You don´t see the need to rearrange
The things that wents wrong from the start
And still every time it breaks my heart

And when i see you there
I wish i could hold you in my arms

20 de junho de 2006

Outra versão...

- Gosto de ti...

- Eu é que gosto de ti.

- Naaa, eu é que gosto de ti.

- Oh!!! eu é que gosto de ti...

- Na na na na na na...eu é que gosto de ti.

- Ohhhh...nao nao...nao nao...eu é que gosto de ti.

(...)(...)

17 de junho de 2006

"You´re so close, I can feel you all around me..."


Percorreste-a com o teu olhar...
Definiste todas as suas curvas, notaste as linhas tonificadas que atravessavam o seu corpo...era como a estivesses a tocar, travando e acelerando sem deixares que a ânsia de quereres mais se instalasse...não, não querias parar, desejavas a cada toque visual que as linhas não tivessem fim. Podias pegar num lápis de carvão e defini-la numa tela...e assim foi, cada traço era desenhado com vigor, ganhando vida podias senti-la mais perto de ti. Empurraste o lápis para cima da mesa, rolou acabando por parar...os teus dedos começaram lentamente a tocá-la, "sentiste" as diferentes texturas da sua pele, sabias onde parava e onde iniciava outra aresta do seu corpo, conseguias "ver" todos os pequenos detalhes...sim, aqueles que a tornavam tão bela, que passavam despercebidos a olho nu mas que ficavam registados na tua memória por serem únicos, por a distinguirem de todas as outras.
Conheces todos os seus cantos...e não a conheces.

14 de junho de 2006

É bom, não é?

Fica sempre um pouco de perfume nas mãos de quem oferece rosas

(Sabedoria Chinesa)

É tão bom quando conseguimos provocar nos outros sensações diferentes e ao mesmo tempo tão especiais.

É bom, não é?

13 de junho de 2006

Caricaturas



Visitem este site de caricaturas Court Jones e divirtam-se.

11 de junho de 2006

Iron & Wine


Naked As We Came

She says "wake up, it's no use pretending"
I'll keep stealing, breathing her.
Birds are leaving over autumn's ending
One of us will die inside these arms
Eyes wide open, naked as we came
One will spread our ashes 'round the yard

She says "If I leave before you, darling
Don't you waste me in the ground"
I lay smiling like our sleeping children
One of us will die inside these arms
Eyes wide open, naked as we came
One will spread our ashes round the yard


VS


Passing Afternoon

There are times that walk from you like some passing afternoon
Summer warmed the open window of her honeymoon
And she chose a yard to burn but the ground remembers her
Wooden spoons, her children stir her Bougainvillea blooms


There are things that drift away like our endless, numbered days
Autumn blew the quilt right off the perfect bed she made
And she's chosen to believe in the hymns her mother sings
Sunday pulls its children from their piles of fallen leaves


There are sailing ships that pass all our bodies in the grass
Springtime calls her children 'till she let's them go at last
And she's chosen where to be, though she's lost her wedding ring
Somewhere near her misplaced jar of Bougainvillea seeds


There are things we can't recall, blind as night that finds us all
Winter tucks her children in, her fragile china dolls
But my hands remember hers, rolling 'round the shaded ferns
Naked arms, her secrets still like songs I'd never learned


There are names across the sea, only now I do believe
Sometimes, with the windows closed, she'll sit and think of me
But she'll mend his tattered clothes and they'll kiss as if they know
A baby sleeps in all our bones, so scared to be alone

9 de junho de 2006

A Dança


“-Vamos dançar?
- Não sei dançar…
- Eu guio-te.”

Começou assim a dança que mudou a tua vida.
Pegou nas tuas mãos, apertou-as suavemente…arrepiaste-te? Eu sei, sentiste um frio na espinha…estavas a ser levada numa viagem que nem tu sabias que já tinha começado. Colou o teu corpo ao dele, o calor atravessava os teus poros, pudeste sentir as energias a fundirem-se numa só…estavas a dançar. Delicadamente acariciou-te a face fechando-te os olhos, fazendo com que apenas sentisses e decifrasses a mensagem que só os passos transmitiam…só vocês sabiam o que estava a ser dito, a ser sentido, a ser dançado. Ficaste horas sem perder o ritmo apenas sorrias cada vez mais, estavas feliz, estavas a dançar…aprendeste novamente a dançar. Há coisas que nunca se esquecem.
“- Obrigada.”

6 de junho de 2006

Bright Eyes


First Day of My Life
(I'm Wide Awake, It's Morning)

This is the first day of my life
Swear I was born right in the doorway
I went out in the rain, suddenly everything changed
They're spreading blankets on the beach
Yours is the first face that I saw
I think I was blind before I met you
Now I don't know where I am, don't know where I've been
But I know where I want to go

And so I thought I'd let you know
That these things take forever, I especially am slow
But I realized that I need you
And I wondered if I could come home

Remember the time you drove all night
Just to meet me in the morning
And I thought it was strange, you said everything changed
You felt as if you'd just woke up


And you said, "This is the first day of my life.
I'm glad I didn't die before I met you.
But, now I don't care, I could go anywhere with you
And I'd probably be happy."


So if you wanna be with me
With these things there's no telling
We'll just have to wait and see
But I'd rather be working for a paycheck
Than waiting to win the lottery


Besides, maybe this time it's different
I mean I really think you like me

3 de junho de 2006

no comments

Na festa do Sr. de Matosinhos quando me dei conta estava a cantarolar:

"sensual, és tão sensual"

Aiiiiii, toca a ir embora isto ainda pega. Foi uma injecção de música pimba...cheguei musicalmente estourada a casa.

1 de junho de 2006

Seu Jorge VS David Bowie

Seu Jorge

Life on Mars
(cover David Bowie)

Quando as coisas do coração
Não conseguem compreender
O que mente não faz questão
E nem tem forças pra obedecer
Quantos sonhos já destrui
E deixei escapar das mãos
Se o futuro assim permitir
Não pretendo viver em vão

Meu amor não estamos sós
Tem um mundo a esperar por nós
No infinito do céu azul
Pode ter vida em Marte

Então, vem cá me dá a sua lingua
Então vem, eu quero abraçar você
Teu poder vem do sol
Minha medida
Então vem, vamos viver a vida
Então vem, senão eu vou perder quem sou
Vou querer me mudar para uma life on mars

Então, vem cá me dá a sua lingua
Então vem, senão eu vou perder quem sou
Seu poder vem do sol
Minha medida
Então vem, vamos viver a vida
Meu bem, senão eu vou perder quem sou
Vou querer me mudar para uma life on mars


David Bowie

Life on Mars

It's a god-awful small affair
To the girl with the mousy hair
But her mummy is yelling "No"
And her daddy has told her to go
But her friend is nowhere to be seen
Now she walks through her sunken dream
To the seat with the clearest view
And she's hooked to the silver screen
But the film is a saddening bore
For she's lived it ten times or more
She could spit in the eyes of fools
As they ask her to focus on

Sailors fighting in the dance hall
Oh man! Look at those cavemen go
It's the freakiest show
Take a look at the Lawman
Beating up the wrong guy
Oh man! Wonder if he'll ever know
He's in the best selling show
Is there life on Mars?

It's on Amerika's tortured brow
That Mickey Mouse has grown up a cow
Now the workers have struck for fame
'Cause Lennon's on sale again
See the mice in their million hordes
From Ibeza to the Norfolk Broads
Rule Britannia is out of bounds
To my mother, my dog, and clowns
But the film is a saddening bore
'Cause I wrote it ten times or more
It's about to be writ again
As I ask you to focus on

Sailors fighting in the dance hall
Oh man! Look at those cavemen go
It's the freakiest show
Take a look at the Lawman
Beating up the wrong guy
Oh man! Wonder if he'll ever know
He's in the best selling show
Is there life on Mars?

30 de maio de 2006

um sonho...ainda em papel


Hoje fiz uma viagem, viajei pelos meus sonhos...pude ver-me feliz. Era como se estivesse a ver o filme da minha vida e gostava do que via principalmente gostava do que sentia. Estava com vida dentro de mim, acariciava em voltas a minha nova barriga, apenas uma mão diferente da minha, forte e delicada, me acompanhava...e orgulhosa não parava de me olhar, de todos os ângulos aprendia a conhecer mais um bocadinho do meu rosto, da minha cintura, da minha pele, dos meus novos traços e sentia-me única vista daquele perfil. "Sentia-me única...", se pudesse parar a viagem, premir o botão do pause e parar por momentos o sonho, mesmo a imagem ficando desfocada, de certeza que o faria...apenas para sentir só mais uma vez o quanto, um dia, poderei ser feliz.

25 de maio de 2006

Between The Bars

Between The Bars
(Elliott Smith)

Drink up, baby, stay up all night.
With the things you could do,
You won't but you might.
The potential you'll be,
That you'll never see,
The promises you'll only make.
Drink up with me now,
And forget all about
The pressure of days.
Do what I say,
And I'll make you okay,
And drive them away
The images stuck in your head:
People you've been before
That you don't want around anymore—
That push and shove and won't bend to your will.
I’ll keep them still.
Drink up, baby, look at the stars.
I'll kiss you again
Between the bars,
Where i'm seeing you there,
With your hands in the air,
Waiting to finally be caught.
Drink up one more time,
And I'll make you mine.
Keep you apart,
Deep in my heart,
Separate from the rest,
Where I like you the best,
And keep the things you forgot.
The people you've been before
That you don't want around anymore—
That push and shove and won't bend to your will.
I'll keep them still.


Apenas me apeteceu ouvir...

14 de maio de 2006

Nado Vivo

"Nado Vivo é o novo projecto a solo de Ângelo Cardoso, cuja intenção é ser verdadeiro para com a sua cultura e costumes, fazendo Música pelo que ela é - Alma e Corpo. É um projecto minimal, com composição, interpretação, voz e guitarra de Ângelo, acompanhado somente na percussão por Rafael Ferreira." (Caixa de Música)

"Nado Vivo é um projecto minimal...utilizando apenas voz, guitarra eléctrica, piano acústico e bateria...e tem como base a língua portuguesa com todas as letras a serem baseadas em sonhos, excepto uma das letras que foi realmente escrita em memória a jeff buckley..." (Ângelo Cardoso)

Nado Vivo é um projecto musical português de grande qualidade que está agora a lançar o novo álbum no mundo da música...a partir de amanhã estará à venda e o site dos Nado Vivo irá brevemente estar operacional.

O Código de Barras irá acompanhar o trajecto deste artista devido à sua qualidade e riqueza musical, é bom encontrarmos música portuguesa de boa qualidade.

Para saberem mais um pouco acerca desta banda visitem o site oficial: Nado Vivo

Saudade de ar
(Nado Vivo)

Saudade de ar...saudade de ter corpo...sem ter paz...alguém quer-me

Relações # 1

12 de maio de 2006

nada tinha sentido

Ela deixou de ouvir...

o som silencioso propagou-se ao seu redor, não conseguia ouvir as gotas da chuva cairem delicadamente no seu corpo, apenas as sentia. Deixou de ouvir o seu nome, como se tivesse perdido a identidade, já não sabia como soava, tentava sílaba a sílaba fazer com que o som ganhasse vida. Sentia-se no fundo dum poço sem eco sem poder ouvir a sua voz, doce e forte ao mesmo tempo. Nada tinha sentido. Não ouvia nem o seu próprio respirar, foi a mesma sensação que teve quando mergulhou em alto-mar e não sentia a sua respiração. Fechou os olhos,
escondeu as mãos, sentiu-se inexistente, sentiu-se só...perdeu os sons da vida...

9 de maio de 2006

Não me apetece fazer nada...









nem mesmo estar sem fazer nada.

8 de maio de 2006

Kind of Like Spitting

A minha última descoberta...simplesmente extraordinário.

March 25, 1998

What´s your interpretation of the course of events that swings by the life in the outside of the fence. I got in a fight at the Team Dresch show and always fighting, me, it came off macho. And I am a lion roaring out loud. In my dreams I'm angry but I never touch the ground. I feel like I'm flying somewhere underneath the sheets. I took your bracelet from the bathroom I've had it ever since we met. check your lipstick in the mirror, you sway and swing your hips. Head out to the new bad think show at the end of Burnside at the oh hell used to be the x-ray, not all that familiar. The history of this town, only been here for a short while, and you knew it. Say your sick of all the narrow eyes and all the lies and the actors feeding on our hearts. Bleed this one dry, don't talk, don't lie. Everyone is on call for a job that they hate. Check the mirror, check the bathroom, check the toilet, sweep me up with broom. Broom that you made yourself from the hangers in the closet down, he was asking for it and you knew it.

2 de maio de 2006

As palavras que nunca te direi

Ela leu pela primeira vez a carta que mudaria a sua vida para sempre...

22 de Julho de 1997
Minha Querida Catherine,

Sinto a tua falta, meu amor, como sempre, mas hoje é particularmente difícil porque o oceano tem estado a cantar para mim, e a canção é a da nossa vida juntos. Quase consigo sentir-te ao meu lado enquanto escrevo esta carta, e consigo cheirar o aroma de flores silvestres que me faz sempre lembrar de ti. Mas neste momento, essas coisas não me dão qualquer prazer. As tuas visitas têm sido menos frequentes, e por vezes sinto como se a maior parte do que sou estivesse lentamente a dissipar-se.
Estou a tentar, ainda assim. À noite quando estou sozinho, chamo por ti, e sempre que a minha dor parece ser maior, encontras constantemente maneira de voltar para mim. Ontem à noite, nos meus sonhos, vi-te no pontão perto de Wrightsville Beach. O vento soprava através do teu cabelo e os teus olhos retinham a luz pálida do Sol que se desvanecia. Fico espantado quando te vejo encostada ao parapeito. Tu és bela, penso, enquanto te vejo, uma visão que nunca consigo encontrar em mais ninguém. Começo a andar lentamente na tua direcção e quando, finalmente, te voltas para mim, reparo que os outros têm estado a observar-te também. "Conhece-la?" perguntavam-me em sussurros invejosos, e enquanto sorris para mim, respondo simplesmente com a verdade. "Melhor do que o meu próprio coração."
Paro quando chego perto de ti e envolvo-te nos meus braços. Anseio por esse momento mais do que qualquer outro. É a razão da minha vida, e quando tu retribuis o meu abraço, eu entrego-me a esse momento em paz mais uma vez.
Levanto a mão e toco suavemente na tua face e tu inclinas a cabeça e fechas os olhos. As minhas mãos são ásperas e a tua pele é macia, e interrogo-me durante um momento se vais afastar-te, mas claro que não o fazes. Nunca o fizeste, e é em alturas como esta que eu sei qual é o meu objectivo na vida.
Estou aqui para te amar, para te segurar nos meus braços, para te proteger. Estou aqui para aprender contigo e para receber o teu amor em troca. Estou aqui porque não existe outro sítio onde possa estar.
Mas depois, como sempre, a neblina começa a formar-se enquanto permanecemos juntos um do outro. É um nevoeiro distante que nasce do horizonte, e descubro que começo a ficar com medo à medida que ele se aproxima. Ele insinua-se lentamente, envolvendo o mundo à nossa volta, cercando-nos como que para evitar que fujamos. Como uma nuvem rolamte, cobre tudo, fechando, até mais nada restar senão nós os dois.
Sinto a minha garganta a começar a fechar e os meus olhos a encherem-se de lágrimas porque sei que são horas de partires. O olhar que me lanças naquele momento persegue-me. Sinto a tua tristeza e a minha própria solidão, e a dor no meu coração, que permanecera silenciosa só por um pequeno intervalo de tempo, torna-se mais forte quando tu me soltas. E quando estendes os braços e dás uns passos para trás, desaparecendo no nevoeiro porque ele é o teu lugar e não o meu. Anseio por ir contigo, mas a tua única resposta é abanares a cabeça porque ambos sabemos que é impossível.
E eu assisto com o coração a partir-se enquanto desapareces lentamente. Dou comigo a esforçar-me por lembrar tudo acerca daquele momento, tudo acerca de ti. Mas depressa, sempre demasiado depressa, a tua imagem desaparece e o nevoeiro recua para o seu lugar longínquo e eu fico sozinho no pontão e não me importo com o que os outros pensam quando baixo a cabeça e choro e choro e choro.


Garrett

Devendra Banhart: The Body Breaks VS Queen Bee


The body breaks

The body breaks and the body is fine
I'm open to yours and I'm open to mine
The body aches and that ache takes it time
But you'll get over yours and I'll get over mine
And the sun will shine
And the moon will rise
The body calls
Yeah the body it calls out
It whispers at first but it ends with a shout
The body burns
Yeah the body burns strong
Until mine is with yours
Then mine will burn on
My flesh sings out
It sings honey come put me out
The body sways like the wind on a swing
A bridge through a hoop
Or a lake through a ring
The body stays and then the body moves on
And I'd really rather not dwell on when yours will be gone
But within the dark
There is a shine
One tiny spark



Queen Bee

Well I do like a certain girl
She moves like a dancing dream
I saw everything I've seen
And I meant everything I mean
Oh queen bee you're always happy and free
Oh queen bee land by me, by me
She's kissed everyone I've kissed
She's missed everyone I've missed
And her guess is always as good as mine
And I'm blessed, she treats me so damn kind
She's grown every seed I've grown
She's known everything I've known
And my dreams they always coincide
And bows always float in time
And oh queen bee, I'm always happy to see

27 de abril de 2006

Coincidências...ou não


"Quando alguém se cruza no nosso caminho, traz sempre uma mensagem para nós. Encontros fortuitos são coisa que não existe. Mas o modo como respondemos a esses encontros determina se estamos à altura de receber a mensagem."

James Redfield (livro "A Profecia Celestina")

26 de abril de 2006

Mabuni em Portugal


Estágio Internacional com Soke Mabuni (10º Dan) dia 27/28 de Maio.

Penso que o Soke Mabuni dispensa apresentações visto se tratar simplesmente do filho do fundador do estilo Shito-Ryu. Soke Mabuni tem a respeitável idade de 88 anos e vem a Portugal ministrar um estágio. Parece-me um evento daqueles que não só os praticantes de Shito-Ryu devem participar como também karatekas de outros estilos devem comparecer. A presença de uma individualidade com a importância que o Soke Mabuni tem no panorama do Karate é transversal... não importa o estilo ou graduação do praticante.

Eu vou lá estar, se precisarem de mais informações é só pedir:)

24 de abril de 2006

DMB VS DMB


Mais um desafio...vamos a votos...qual destas músicas apreciam mais?
(as músicas que coloco aqui são aquelas que consigo encontrar em stream, porque se pudesse escolher a I´ll Back You Up e a #40 estariam aqui de certeza)

Satellite

Satellite in my eyes
Like a diamond in the sky
How I wonder
Satellite strung from the moon
And the world your balloon
Peeping Tom for the mother station


Winter's cold, spring erases
And the calm away by the storm is chasing
Everything good needs replacing
Look up, look down all around, satellite


Satellite headlines read
Someone's secrets you've seen
Eyes and ears have been
Satellite dish in my yard
Tell me more, tell me more
Who's the king of your satellite castle?


Winter's cold, spring erases
And the calm away by the storm is chasing
Everything good needs replacing
Look up, look down all around, hey satellite
Rest high above the clouds; no restriction
Television we bounce 'round the world
And while I spend these hours
Five senses reeling
I laugh about the weatherman's satellite eyes


Satellite in my eyes
Like a diamond in the sky
How I wonder
Satellite strung from the moon
And the world your balloon
Peeping Tom for the mother station


Winter's cold, spring erases
And the calm away by the storm is chasing
Everything good needs replacing
Look up, look down all around, hey satellite

Rest high above the clouds; no restriction
Television we bounce 'round the world
And while I spend these hours
Five Senses Reeling
I laugh about the weatherman's satellite eyes



Jimi Thing

Lately I've been feeling low
A remedy is what I'm seeking
I take a taste of what's below
Come away to something better
What I want is what I've not got
But what I need is all around me
Reaching searching never stop
And I'll say...

If you could keep me floating just for a while
'Til I get to the end of this tunnel called... mommy
If you could keep me floating just for a while
I'll get back to you


Sometimes a Jimi Thing slides my way and keeps me swingin'
I'd like to show you what's inside
And I sure don't care if you do or don't like it
Brother chaos rule all about
Sometimes I walk there
Yes, God knows, sometimes I take a bus there
Shouldn't care I shouldn't care bereaved as I'm feeling

The day is gone I'm on my back
Staring up at the ceiling
I take a drink sit back relax
Smoke my mind make me feel
Better for a small time
What I want is what I've not got
And what I need is all around me
Reaching searching never stop
And I'll say...


If you could keep me floating just for a while
'Til I get to the end of this tunnel called... mommy
If you could keep me floating just for a while
I'll get back to you


Sometimes I think a Jimi Thing just keep me swingin'
I'd like to show you what's inside
And I sure don't care if you do or don't like it
Brother chaos rule all about
Sometimes I walk there
Yes, God knows, sometimes I take a bus there
Shouldn't care I shouldn't care bereaved as I'm feeling

Lately I've been feeling low
A remedy is what I'm looking for cooking for
So I take a taste of what's below
Come away...

If you could keep me floating just for a while
'Til I get to the end of this tunnel called Jimi...
If you could keep me floating just for a while
Well I'll get back to you


Sometimes I think a Jimi Thing just keep me swingin'
I'd like to show you what's inside
And I sure don't care if you do or don't like it
Brother chaos rule all about
Sometimes I walk there
Yes, God knows, sometimes I take a bus there
Shouldn't care I shouldn't care bereaved as I'm feeling


Grace is Gone

Neon shines through smoky eyes tonight
It's 2 A.M., I'm drunk again
It's heavy on my mind

I could never love again
So much as I love you
Where you end, where I begin
Is like a river going through

Take my heart, take my eyes
'Cause I'll need them no more
If never again they'll fall upon
The one I so adore

'Scuse me please, one more drink
Could you make it strong?
'Cause I don't need to think
She broke my heart
My Grace is Gone
One more drink and I'll move on

One drink to remember
Then another to forget
How could I ever dream to find
a love like you again
One drink to remember
And another to forget


'Scuse me please, one more drink
Could you make it strong?
'Cause I don't need to think
She broke my heart
My Grace is Gone
One more drink and I'll move on
One more drink and I'll be gone


You think a thing's impossible
Then the sun refused to shine
I woke with you beside me
Your cold hand lay in mine


'Scuse me please, one more drink
Could you make it strong?
'Cause I don't need to think
She broke my heart
My Grace is Gone
One more drink and I'll go

'Scuse me please, one more drink
Could you make it strong?
'Cause I don't need to think
She broke my heart
My Grace is Gone
Another drink and I'll move on
One more drink and I'll be gone
One more drink and my Grace is Gone

23 de abril de 2006

F.C.Porto - Campeão 2005/2006


Campeões!!! É sempre bom lembrar que somos campeões;)

Domingo, dia 30 de Abril, pelas 16h no Estádio do Dragão...não faltem...eu não vou faltar;)

20 de abril de 2006

#1

"Há pessoas que querem ser felizes; há outras para quem chega serem menos infelizes. Há quem acredite que, um dia, alguém se transformará na sua fada; mas também há quem passe sem fadas, assim não se cruze com bruxas. "

Eduardo Sá

15 de abril de 2006

fechada em mim


Abraçada aos meus pensamentos, deixo a dor corroer-me...hoje sinto-me assim, fechada em mim.

13 de abril de 2006

Porque é que os camionistas buzinam???

Vai uma pessoa (género feminino) na estrada a guiar em direcção ao destino pretendido quando ouve uma buzina...vinda de um camião...em estado de alerta e ingenuamente olha para os pneus, vê se os 4 piscas estão ligados, olha pelo retrovisor, ou seja, faz uma observação a pente fino ao seu automóvel...e como sempre NADA. É que não é uma, nem duas, nem três...e desta vez tive que partilhar com vocês estas fantásticas criaturas, porque sinceramente é algo que me intriga.

Porque é que os camionistas buzinam???


Não consigo perceber, há várias hipóteses, digo eu:

- Será que pensam que a buzina fala e diz: "OBELÁ ÉS TODA BOA, COM**-** TODA CARAGO"??? E pronto ficam contentes de pertencer a esta classe dos HOMENS detestáveis...

- Ou será que são crentes e estão à espera que paremos logo ali o automóvel e nos desloquemos ao camião para uma nova aventura na estrada...

- Ou ainda, como sabem que CERTAS mulheres são muito nabas a conduzir (sim,certas, porque não me considero uma naba a conduzir) e buzinam para as deixar mais atrapalhadas e isso os diverte...

- Ou estamos a falar de auto-satisfação no simples toque de buzinar a uma mulher...

É verdade que podemos generalizar isto, porque não são só camionistas (perdoem-me aqueles que não o fazem) mas também uma certa espécie de homens, sim porque eu acredito que os homens não são todos iguais...

Mulheres leiam este episódio porque pelo menos uma vez na vida já vos deve ter acontecido algo parecido:

Ia eu no meu jipinho, a ouvir a minha musiquinha (tudo em ...inho para vos mostrar que além de adorar guiar estava a adorar a curta viagem que estava a ter) na VCI na direcção do Freixo quando de repente ouço uma buzina e vejo um carro na faixa da esquerda a dizer-me adeus...ingenuamente (mais uma vez) e porque poderia ser alguém conhecido espreito para olhar para ver se realmente conheço a pessoa em questão...à primeira vista não me era familiar...entretanto passa por mim coloca-se à minha frente abranda, coloca-se do meu lado direito e volta a dizer adeus e ri-se...volto a olhar e definitivamente nunca tinha visto aquele jovem/adulto mais gordo...pronto mais uma vez começo a passar o carro a pente fino e nada, estava 5 estrelas...pronto pensei para mim: "só me faltava esta"...acelerei um pouco, acelerou atrás, ia para a faixa da esquerda ele ia para a faixa do meio para me acompanhar e continuar com os gestos absurdos...colocava-se à minha frente e obrigava-me a abrandar...enfim após uns bons 5 minutos nisto (sim parece pouco mas acreditem que naquela situação é uma eternidade) virou para o seu destino...e eu fiquei a pensar: "não têm mais nada que fazer..."

São daquelas coisas que eu não consigo perceber...

Ia pedir à espécie de homens que aqui descrevi, à outra espécie de homens que me fazem acreditar que os homens não são todos iguais e ao género feminino que por favor me explicassem o porquê destas coisas e deste espectáculo todo...aguardo respostas;)