27 de janeiro de 2007

Da distância

"Não estejas longe de mim um dia que seja, porque...porque, não sei dizê-lo, é longo o dia, e estarei à tua espera como nas estações quando em algum sítio os comboios adormeceram."

Pablo Neruda (XLV)

2 comentários:

Carriço disse...

Pablo Neruda, homem que com poucas palavras consegue tornar coisas complicadas em coisas simples aos nossos olhos.

Beijos bem próximos

António Reis disse...

De preferência, e para bem do Bruno, quando o comboio voltar, sai no apeadeiro da Aguda.
Tudo de bom para os dois